SENAR-AR/RO CAPACITA TÉCNICOS NA METODOLOGIA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E GERENCIAL



A Federação da Agricultura e Pecuária de Rondônia (FAPERON) está investindo recursos próprios para ampliar leva assistência técnica a um número maior de produtores. “Quem tiver recebendo a metodologia será modelo para quem não for atendido, neste primeiro momento”, observou o presidente do Sistema FAPERON/SENAR Rondônia, Hélio Dias.

O foco da Assistência Técnica e Gerencial do SENAR é auxiliar os produtores das classes C e D/E superior a ampliar a renda em suas propriedades, mas para isso eles precisam de tecnologia. Durante dois anos, o proprietário recebe apoio para planejar melhor a atividade, o que é essencial para a rentabilidade dos produtores. “A orientação e planejamento geram renda e abrem caminhos para o produtor buscar mais tecnologias. Ele precisa ver o ganho para investir na propriedade”, observou Hélio.

A coordenadora do programa de Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do SENAR Rondônia, Juvenildo da Silva explicou que durante a capacitação os técnicos tiveram a oportunidade de aprender como devem se comportar dentro de uma propriedade, “passando confiança para o produtor rural e assim conseguir autonomia para realizar suas atividades de assistência”.

Segundo a engenheira agrônoma, instrutora do SENAR Goiás Antônio Carlos, existe uma metodologia criada para que esses técnicos possam ir a campo. “O SENAR criou uma metodologia para atender o produtor em termos de gerenciamento, para que ele possa administrar melhor a sua propriedade. Para isso, os técnicos estão recebendo essa capacitação sobre gestão. Nós não teremos técnicos extensionistas e sim consultores gerenciais nas propriedades rurais de Sergipe”, ressaltou. Antônio Carlos

O superintendente do SENAR Rondônia, Emerson Lira, resume o que trata o programa ATeG do SENAR: “A grande maioria dos produtores já provou que sabe e capaz de produzir bem. Soube trabalhar os índices de produção e produtividade. O obstáculo a ser vencido agora é o gerenciamento da sua produção. O produtor precisa entender o seu custo, encontrar o ponto de equilíbrio e avançar para o lucro. A maioria dos produtos de base agropecuária são commodities e os valores são fixados pelo mercado. Não adianta reclamar do valor pago pelo litro do leite ou pela tonelada do milho. O que temos de fazer é encontrar uma solução para que os nossos custos possam garantir lucro e a sustentabilidade da atividade”.

Assessoria de Comunicação do SENAR/RO “comunicacao@senar-ro.org”

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo