Queimadas urbanas

Por: Isabelle Cordova


Céu acinzentado, clima seco, poluição, doenças respiratórias e acidentes. Essas são apenas algumas consequências das queimadas urbanas, que se propagam em período de estiagem. Além da fumaça emitida pela queima da biomassa, o fogo, também, é fator preocupante para quem vive nos grandes centros.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais- INPE, somente no mês de agosto de 2016, foram registrados em Rondônia mais de 3.675 focos de incêndio, um número aproximadamente três vezes maior que no mês de julho do mesmo ano. Com o aumento de queimadas, as doenças respiratórias se agravam trazendo inúmeros problemas para quem sofre com esses incômodos, como no caso de Mariana P., de 14 anos, estudante e moradora de Nova Mutum Paraná, que relatou: “Tenho asma e renite, acabo faltando à aula para ir ao médico, gastando com remédios e sentindo falta de ar por conta da fumaça”.

Em períodos de calor intenso, todo cuidado é pouco, pois, colocar fogo no lixo acumulado, fazer fogueiras, jogar bitucas de cigarro no chão, descartar produtos inflamáveis indevidamente, entre outras ações, pode se tornar fator determinante para o surgimento de incêndios em grandes áreas e destruição em massa.

As queimadas, independente de suas causas, prejudicam a saúde da população em geral, destroem o ecossistema, acabam com a fauna e flora, degradam as matas, causam a erosão do solo, aumentam a emissão de dióxido de carbono, contribuem para o aquecimento global e efeito estufa, destroem redes elétricas, interrompendo o fornecimento de energia elétrica em hospitais, indústrias, comércios e residências, e causam acidentes no meio urbano e nas estradas, provocando incêndios que destroem moradias e ameaçam a vida.

Queimar qualquer coisa, gerando poluição que traga danos à saúde, é crime, previsto no Artigo 54 da Lei Federal 9.605/1998, conhecida como Lei de Crimes Ambientais. A pena varia de seis meses a quatro anos de reclusão, além da multa. Mesmo em propriedades particulares, não se deve fazer queimadas de nenhum modo.

Se cada morador fizer a sua parte, o número de focos de incêndios diminuirá drasticamente. Se você se deparar com esta situação, denuncie por meio dos números de contato: 0800 61 8080 (linha verde -IBAMA), 0800 674 1320 (Secretaria Municipal de Meio Ambiente – SEMA), 193 (Corpo de Bombeiros).

Ajude a cuidar do meio ambiente.

0 visualização
 
Endereço:

Rua Pitomba, nº1 Quadra B1

Nova Mutum Paraná,

Porto Velho - RO, 76842-000, Brasil.

Serviço de Atendimento ao Cliente

(69) 3237-3318

(69) 99608-1455