#BeSustainable: fazer o bem ganhando dinheiro é o lema de João Paulo Sattamini, fundador da Brasilbe

Foi durante uma viagem para Índia que o empresário João Paulo Sattamini decidiu expandir seu olhar e se aventurar em algo novo: desenvolver um energético orgânico, natural, com ingredientes 100% brasileiros. Teria que ser uma bebida funcional, com diversos benefícios para o consumidor e para o mundo. Dez anos depois, João conseguiu montar seu negócio e seu produto é exportado para países como China e Estados Unidos. E é assim, com um olho nas oportunidades e outro na sustentabilidade, que a Brasilbev se encaixa perfeitamente aos valores atribuídos aos exportadores brasileiros na campanha #BeBrasil, que promove um Brasil confiável, inovador, estratégico e sustentável no mundo dos negócios.

A história dessa empresa começa quando João Paulo conclui ser MBA na Espanha e decide abrir um novo negócio: fabricar um produto com vocação exportadora e bons princípios de produção e consumo. O trabalho final foi premiado como o melhor projeto daquela turma do MBA: um café orgânico brasileiro com enorme valor agregado – fair trade, design, posicionamento gourmet – tudo 100% nacional.

Na Índia, João deixou o café de lado e pensou numa bebida funcional. “Na Espanha eu decidi que era isso o que eu queria: fazer o bem, ganhando dinheiro. Unir o útil e o agradável. E na Índia eu tive a ideia da bebida funcional”, conta João. “Eu queria algo bem brasileiro, com ervas e produtos nossos, que levasse o Brasil ao mundo, mas sem aquela coisa de dar o ouro e ganhar o espelho. Queria inovação. ”

João Paulo empreende desde cedo. Aos 19 anos, lançou uma revista de carros e imóveis em Porto Alegre. O negócio prosperou, mas ele queria ir além, ter um negócio que fizesse mais sentido para ele. “Eu queria fazer algo novo, inédito. Algo que não existisse”, conta.

A Bebida funcional ganhou o mundo

A Brasilbev foi fundada em 2009, mas foram dois anos no desenvolvimento do produto. João procurou uma empresa francesa de design de produtos para que a bebida já nascesse com vocação de ganhar o mundo. Surgia nesse período o Organique, único energético orgânico feito com produtos brasileiros – guaraná, açaí e erva-mate.

A empresa nasceu tão internacionalizada que em novembro de 2011, antes mesmo do lançamento do produto, João Paulo já fechava o primeiro contrato de exportação para a China. “Quando lançamos o produto em 2012, já tinha vendido o primeiro lote para China”. Hoje, 80% da produção é voltada para exportação. Além da China, a Brasilbev vende para os Estados Unidos, Canadá, Inglaterra e Japão. Mais para frente, Chile e Bélgica entram para o time.

Sattamini acredita, aliás, que esse é o segredo do sucesso da Brasilbev e do Organique. “Minha vontade de buscar a diversidade e a inovação, com brasilidade, de fazer o diferente é o que me moveu. Adoro colocar ideias na realidade, colocar em prática bons projetos”.

Novos caminhos da Brasilbev

Hoje, a Brasilbev tem uma fábrica em Santa Maria, Rio Grande do Sul, onde emprega 12 pessoas. Em 2014, a empresa exportou 600 mil latinhas e também lançou um novo produto: chá-mate tearapy, nos sabores natural, pêssego e limão. Obviamente orgânico e com o mesmo princípio: fazer o bem, ganhando dinheiro.

Texto originalmente publicado em 4 de dezembro de 2014

Conheça a campanha Be Brasil em www.bebrasil.com.br/pt

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo