#BeCreative: “O que está faltando nas principais passarelas do mundo é justamente essa alegria enorm

A blogueira espanhola Silvia García* começou a trabalhar com moda para extravasar uma paixão pelo segmento, no qual ainda não atuava. Mal sabia ela que em apenas um ano a ideia decolaria de uma forma inesperada, com diversos convites internacionais e trabalhos com selos como Chanel, Dolce & Gabbana e uma série de outras oportunidades. Até uma marca própria de roupas casuais para mulheres ela lançou, em parceria com a irmã. Também escreveu um livro sobre moda, vendido em diversas lojas espanholas.

Silvia nunca havia vindo ao Brasil até receber um convite da Apex-Brasil para conhecer trabalhos de ponta tanto em moda casual, como alta costura. Depois de pouco mais de uma semana no País, a blogueira (que tem mais de 369 mil seguidores no Instagram, 40 mil no Facebook e outros 27,5 mil no Twitter) leva para a Espanha e para o mundo uma imagem renovada da moda brasileira. Com ênfase em criatividade, inovação e sustentabilidade, atributos de destaque da campanha Be Brasil, que promove o Brasil como parceiro estratégico, confiável e inovador no mundo dos negócios. Ao longo de sua estadia por aqui, Silvia conversou com a equipe do Blog da Apex-Brasil. Confira a entrevista!

Como você começou a trabalhar com moda?

Comecei o blog tem nove anos. Havia estudado publicidade empresarial, mas como minha paixão era a moda e não trabalhava com isso, não me sentia realizada. Quando comecei a trabalhar com o blog era como um hobby: aproveitava algum tempo que sobrava e fazia algo relacionado a essa atividade. Mas em apenas seis meses as coisas começaram a tomar outra dimensão: me ligavam de Los Angeles, fiz muitas viagens, trabalhei com marcas como Mango, Chanel, Armani, Dolce & Gabbana, H&M, Zara…

Em um ano já era minha profissão, porque trabalhava sem parar com o blog. Além disso, há seis anos criei minha marca de roupas junto com minha irmã: À Bicyclette, de roupas casuais para mulheres, que está presente em mais de 250 lojas. Nesse período, também escrevi um livro sobre moda que se chama Bartabac, que é vendido em diversas lojas pela Espanha. Esses oito anos foram muito intensos, passamos muito tempo viajando. Além do blog, temos um forte trabalho com redes sociais, vídeos semanais para nosso canal no youtube. Várias coisas.

Você já conhecia algo de moda brasileira antes de vir agora ao País?

O que mais conhecia do Brasil era o carnaval, futebol, caipirinha, capoeira (risos). Sobre a moda brasileira, sempre tive uma imagem muito alegre, com muita cor e criatividade. Marcas como Havaianas e Melissa são muito conhecidas internacionalmente e são tipicamente brasileiras. Essa viagem me serviu muito para conhecer realmente até que ponto existe uma moda brasileira e também seu vínculo com aspectos sociais e o meio ambiente. Ainda que tenham todos (que conheci) um caráter muito brasileiro, e percebi que existe uma intenção de exportar essa imagem brasileira, também usam silhuetas e tendências que podem ser reconhecidas em nível internacional. Percebi também uma grande qualidade no fazer e com grande potencial para o exterior. Notadamente no caso de Fabiana Milazzo, que faz alta costura, é impressionante.

Você esteve em São Paulo, onde conheceu um pouco sobre calçados brasileiros. Qual sua opinião sobre o que fazem?

Estivemos sobretudo com a Insecta Shoes, uma marca muito jovem e com uma ideia fantástica: trabalhar sempre com materiais reciclados, com uma pegada vegana. Me pareceu impressionante não só pelos modelos, que são muito bonitos (eu tenho!), mas também a incrível consciência ecológica, que não é fácil de levar a cabo: não basta que seja bonito, mas também precisa estar atento aos últimos detalhes para respeitar o meio-ambiente. Também estivemos em uma loja vintage em São Paulo e outras lojas multimarcas que agrupam designers brasileiros, todos com uma pegada muito alegre, praieira e muitas estampas. Bem Brasil.

Logo depois você foi para Uberlândia conhecer o trabalho de Fabiana Milazzo. O que te pareceu em termos de qualidade, inovação, criatividade, sustentabilidade?

Estou encantada porque conhecemos o trabalho da Fabiana de ponta a ponta. Fomos à sua loja, que é incrível e tem vestidos alucinantes, e de repente você se dá conta que por trás de seus vestidos exuberantes existe um mundo de gente que trabalha para e com ela, além de sua consciência social. Ela tem um projeto focado em mulheres desempregadas, de baixa renda e de bairros isolados, oferece cursos de bordado e as “alunas” trabalham com ela realizando esses vestidos maravilhosos que estão na loja da Fabiana. Ela nos mostrou todo o processo, desde os desenhos, materiais, influências, e também falou de seus projetos, como a loja em Los Angeles. Foi sensacional ver como é uma supermarca, que eu considero alta costura, com todo mundo por trás. Além do luxo tem uma grande consciência social que garante um futuro para aquelas mulheres e seus filhos.

Qual é a imagem da moda brasileira que retorna com você para a Espanha depois dessa viagem?

Uma imagem de muitíssima qualidade, gente muito consciente e interessada em exportar uma imagem Brasil. Vi duas modas. Uma que já imaginava, mais casual, com muitas estampas coloridas e inspiradas na natureza. Talvez mais praieira, inspirada no clima que tem aqui. E outra mais haute couture, uma moda muito mais trabalhada, com uma consciência absoluta de qualidade e sempre na linha de tudo relacionado ao Brasil. O Brasil está presente em todos os modelos nessas duas modas que consegui ver, desde o casual até a alta costura. Tudo com o selo Brasil.

Qual o espaço você acredita que a moda brasileira tem no mundo? Como ela se encaixa nos círculos internacionais?

Para mim os estilistas brasileiros estão super bem focados, porque justamente o que está faltando nas principais passarelas é essa alegria enorme que está presente na moda brasileira. Se você perguntar para qualquer estrangeiro, a alegria estará entre os três principais aspectos citados e é importante exportar isso. Exportar a alegria, as cores e unir isso a um saber-fazer, a uma super qualidade, uma costura muito elaborada. O espaço que a moda brasileira ocupa precisa buscar esse ponto, que permita mostrar e fazer ver esse espírito brasileiro.

SAIBA MAIS

Silvia Garcia estudou Ciências Empresariais e é licenciada em Publicidade e Relações Públicas. Em seguida, estudou um Máster em Direção e Gestão de Empresas. Fala fluentemente espanhol, francês e inglês e trabalhou no ramo de Publicidade até que em 2009 criou o Bartabac (www.bartabacmode.net), um blog de moda, tendências e estilo de vida que rapidamente alcançou êxito internacional, permitindo que ela trabalhasse com marcas como Chanel, Kenzo, Dior, Dolce & Gabbana, Rimowa, Armani, entre outras, viajando pelo mundo colaborando com marcas e revistas de diferentes países. Silvia trabalha em parceria com o fotógrafo Pascal Soury e ambos se converteram em referências na moda espanhola e de outros países.

Ao longo de sua trajetória com o Blog, Silvia também trabalhou em televisão, com um programa próprio chamado #BETRENDY e lançou oito coleções de sapatos em parceria com uma marca do setor. Em 2015 lançou seu próprio livro sobre moda, chamado Bartabac, e há seis anos criou sua própria marca de roupas casuais par mulheres: À Bicyclette (www.abicyclette.es), à venda em 250 pontos em cinco países. Seu Blog alcança cerca de 20 mil visitas diárias e seu Instagram tem 369 mil seguidores. No Facebook e no Twitter os números também são expressivos: 40 mil e 28 mil seguidores, respectivamente). Silvia também detém um canal próprio no Youtube: Bartabac.tv, onde publica vídeos semanais.

——————————————————————————————————————————————————————————————————————————

*Silvia Garcia é uma blogueira e youteber de moda e estilo da Espanha. Seu blog, o Bartabac, tem mais de 20 mil visitas por dia e seu perfil no Instagram possui mais 372 mil seguidores. Além disso, é designer de sua própria marca de roupa, a À Bicyclette. Atualmente está escrevendo um livro sobre sua paixão por moda, beleza e viagens, e trabalhando com marcas como Christian Louboutin, Chanel, Calvin Klein, Dolce & Gabbana, Louis Vuitton, Mango e Rimowa, sempre acompanhando as semanas de moda ao redor do mundo. Silvia costuma dar conferências como influenciadoras e designer. Ela compartilha sua paixão e sua vida todos os dias e cada minuto em suas mídias digitais por meio do perfil @bartabacmode.

Conehça o Blog Barbatac

Conheça a campanha Be Brasil em www.bebrasil.com.br/pt

0 visualização
 
Endereço:

Rua Pitomba, nº1 Quadra B1

Nova Mutum Paraná,

Porto Velho - RO, 76842-000, Brasil.

Serviço de Atendimento ao Cliente

(69) 3237-3318

(69) 99608-1455