Arar ou não arar? Uma técnica simples responde a esta pergunta


Saber se o solo está ou não compactado é uma informação básica que o produtor e o técnico de campo precisam ter antes de implantar uma cultura. Isso porque, se há a necessidade de arar e gradear e o produtor não o faz, corre-se o risco de má formação da cultura que se pretende. O contrário gera o emprego de recursos no lugar errado; já que se utiliza de máquinas, combustíveis e diárias para o serviço, aumentando o custo de produção. Outro aspecto negativo neste caso é, do ponto de vista técnico: a perda de matéria orgânica pela exposição desnecessária dos microrganismos do solo.

O assunto foi pauta das últimas visitas supervisionadas da Assistência Técnica e Gerencial do SENAR-RO para a bovinocultura leiteira (ATeG Leite), aos técnicos de campo Wallas Cristo, que atua em Governador Jorge Teixeira – RO, e Erasmo Alves, de União Bandeirante – RO. Segundo o supervisor da ATeG Leite região centro-norte, Wagner Machado, o tema veio à tona pela observação repetida da prática de arar e gradear quando não há necessidade.